Esta magnífica cidade antiga, que apaixona à primeira vista, foi a primeira paragem na nossa Road Trip Italiana, que partiu de Florença! A sua história rica, as belas igrejas, os restaurantes típicos, tudo encanta. Escondida atrás das impressionantes muralhas renascentistas, Lucca é definitivamente uma daquelas cidades da Toscana que não deve perder!

É uma das poucas cidades italianas onde as antigas muralhas da fortaleza, com mais de 4 km de diametro, estão quase completamente preservadas. São elas que dão à cidade uma atmosfera única da Idade Média. Vale a pena dar um passeio pelo lado de fora, por dentro e até desde cima. Existem caminhos acessíveis ao longo das paredes largas das muralhas.

Quando Visitar?

É difícil imaginar uma cidade mais romântica que Lucca na primavera. Segundo dizem, desde o final de março até o início de junho, os vales e campos circundantes têm uma mistura de cores vivas que parecem autenticas pinturas. O clima nesse altura será o mais perfeito, com céu azul sem nuvens, e uma agradável agradável brisa fresca.

Além disso, a primavera ainda é época baixa, portanto, permanecer nesses dias na cidade não será apenas mais lucrativo em comparação a julho e agosto, mas também mais confortável, sem confusões de turistas. Nós visitámos Lucca no final de setembro (literalmente no último dia do mês) e o tempo estava bastante agradável. Temperatura que permitia t-shirt e calções, mas que não era demasiado quente.

Como Visitar?

Lucca está localizada entre Florença e Pisa. É acessível e aconselhável passear pela cidade a pé. Não é muito grande, nem se justifica utilizar o carro ou o transporte público. Algumas ruas são estreitas e existem sempre aquelas em que a entrada de viaturas sem o dístico de autorização é proibida. Mais uma vez, alertamos para as multas elevadas nestes casos.
Nós estacionámos o carro num estacionamento fora desta área restrita, mas muito próximo do centro, no Parcheggio Cittadella.

Igreja Catedral de São Martinho

Desde o século VI, a principal arquitetura dominante da cidade continua a ser a Igreja Catedral de São Martinho, na Piazza San Martino. No interior da catedral, destacam-se a lápide de Hilaria del Carretto e a estátua de São João, o Teólogo, além das obras de Tintoretto (A Última Ceia), Ghirlandaio (Madonna e Criança e os Santos) e Civitali (monumentos Da Noceto e Bertini).

Basílica de São Frediano

A fachada da Basílica de San Frediano é verdadeiramente única, há apenas uma outra fachada assim na Toscana. A fachada está decorada com um enorme mosaico dourado representando a Ascensão de Cristo Salvador. O interior também não decepciona. É possível encontrar, em exposição num santuário de vidro, o corpo mumificado e intacto de Santa Zita. Nas paredes encontram-se várias pinturas que retratam diversos episódios da sua vida.

Batistério e igrejas Circundantes

Não muito longe da igreja de São Martinho, encontra-se o Batistério do século XIV; bem como a igreja de San Giovanni do século XII e o monumento a Maria Louise de Bourbon (1834).

Piazza del Amphitheatre

Uma das praças mais características de Lucca, é a Piazza del Amphitheatre, que fica no local de um antigo anfiteatro romano do século II. Perto desta praça encontra-se a igreja de San Pietro Somaldi, com uma elegante fachada em estilo românico-romano e uma torre sineira de tijolos.

Piazza San Michele

A Praça de São Miguel, é também conhecida como a Praça da Cadeia devido às numerosas colunas de mármore ligadas por correntes metálicas pesadas. A praça deve o seu nome à imponente igreja de São Miguel, fundada no século VIII, onde também havia um hospital e um mosteiro. Durante o período medieval, entrava-se no interior da igreja através de uma ponte de madeira, chamada ponte para o Buraco, devido à presença de um canal que percorria toda a praça, a Fossa de Natali. No topo da fachada da igreja, está a majestosa estátua de mármore do arcanjo Miguel.

Torre Guinigi

Na Via Guinigi, entre duas fileiras de prédios de tijolos, encontra-se a Casa Guinigi. É aqui que está localizada esta famosa torre, na plataforma superior da qual existe um jardim suspenso. Atrás das casas fica a igreja de Santa Maria Forisportam (“Fora da muralha”) com uma fachada de mármore decorada com arcadas e galerias.

É possível subir os 230 degraus até ao topo da Torre Guinigi, para apreciar a bonita paisagem da cidade. A entrada é permitida desde as 9h30 da manhã, com diferentes horários de encerramento mediante as alturas do ano (16h30 em janeiro e fevereiro, podendo estar aberta até às 19h30 no verão). O bilhete custa 4€, e é gratuito para crianças com menos de 6 anos.

Torre dell’Orologio

É a torre mais alta da cidade, mas não a mais visitada, perdendo neste aspecto para a Torre Guinigi. O seu relógio data de 1390, e só foi construído, depois do edifício e da torre ter sido adquirida pela comuna de Lucca. Associada a esta torre, está a lenda de uma jovem. Esta terá vendido a alma ao diabo e, arrependida, terá tentado travar o mecanismo do relógio, parando assim o tempo e o pagamento da sua dívida infernal.

Palácios de Lucca

O número de palácios graciosos e majestosos, vilas e mansões em Lucca excede o tamanho da cidade. É aqui que encontramos o edifício inacabado do Palazzo della Provincia. Também é digno de nota o Palazzo Mansi do século XVII, na Via Galli Tassi. Mansi esconde por trás de suas fachadas o Museu Nacional, com uma excelente coleção de pinturas de artistas do Renascimento do século XIX. Aí pode ser visto o trabalho de Giordano, Bronzino, Veronese, Tintoretto. Nas proximidades, pode ainda apreciar o interior da igreja renascentista de San Paolino, com obras de arte dos séculos XV a XVI.

O Palazzo Pretorio é um palácio notável, cuja construção foi iniciada em 1492. Perto dele fica a igreja de San Michele in Foro. Atrás da fachada, coroada com uma estátua de Miguel Arcanjo, encontram-se as obras de Filippino Lippi, Andrea della Robbiai e Raffaello da Montelupo.

Finalmente, você pode ainda encontrat o Palazzo Bernardini e a Villa Gvinigi (não confundir com a casa Guinigi). Neste último, existe um museu com duas partes, uma dedicada à arqueologia com achados da época dos etruscos e dos antigos romanos, e outra dedicada às artes plásticas.

Dicas e Conselhos

Em toda a cidade existem fontes elegantes com água potável. É possível e seguro beber delas. Para acompanhar o deleite da vista com o deleite do paladar, enquanto passeia por Lucca, aconselhamos uma iguaria tipica da Toscana e que é possível encontrar à venda pelas ruas da cidade, o Brigidino. São umas bolachas de massa doce, em forma de batata frita pala, com sabor a anis. Uma delicia. Parar para tomar um capuchino numa das praças da cidade é sempre uma excelente ideia. O atendimento é muito caloroso e o ambiente circundante, fantástico.

Lucca recebe, a cada terceiro fim de semana do mês, um dos melhores mercados de antiguidades de toda a Itália. Portanto, caso esteja na cidade nessa altura, aproveite para passear por entre as “bugigangas” de prata, bronze, tapetes antigos, acessórios e livros. O mercado tem lugar em quase todas as áreas da cidade.

Tentem visitar a cidade logo de manhã, não encontram tantos turistas e a cidade tem uma luz especial.

Beleza do Destino
Custo
Acessos Fáceis