Siena – o centro da província da Toscana – está localizada a 70 km ao sul de Florença, com a qual, há muito tempo compete como o centro mais cultural, charmoso, científico e comercial. O que, por sua vez, estimulou o desenvolvimento das duas cidades. Siena é um dos poucos lugares na Toscana que preservou o espírito e a atmosfera da Idade Média. Ao longo dos séculos, os seus habitantes preservaram cuidadosamente o visual gótico da cidade.

Siena mantém também, as suas tradições no que respeita às artes visuais. Muitas das obras do Renascimento podem ser vistas diretamente nos templos religiosos da cidade e em outros edifícios como, por exemplo, no Palazzo Pubblico, no Duomo, e na Pinacoteca, bem como nas coleções de museus de arte da cidade.

A cidade é também famosa pelos seus doces. O pão de gengibre, os macaroons (richcharello) e panpepato – uma mistura de amêndoas, mel e pimenta. A Toscana também é o berço de alguns dos melhores vinhos italianos, que podem ser encontrados em Siena. Os vinhos Chianti, Chianti Classico, Chianti Colli Senesi, Chianti Superiore, Vino Nobile di Montepulciano, Brunello di Montalcino e Vernaccia di San Gimignano.

Quando visitar Siena?

As temperaturas médias em Siena variam muito. Se procura um tempo mais quente para a visitar, então os meses de verão, junho, julho e agosto são os ideais. A época mais quente do ano é geralmente em meados de julho, onde as temperaturas rondam os 32,7°C, com temperaturas raramente abaixo dos 16,1°C à noite. Nós visitámos esta cidade da Toscana na primeira semana de outubro, e encontrámos um clima bastante ameno mas um pouco chuvoso.

Como visitar Siena?

Se se deslocar de norte, partindo de Florença como nós, escolha a estrada Chiantigiana (Chiantigiana SS 222), que atravessa as colinas de Chianti. Esta estrada oferece as melhores paisagens da Toscana. É uma viagem que dura cerca de 2 horas e que é verdadeiramente deslumbrante. Pelo caminho, é possível parar em várias localidades pitorescas e quintas de produção de vinho, para degustação.

Existem muitos estacionamentos fora das principais muralhas da cidade. Nós ficámos no Parcheggio Il Campo. Tenham muita atenção para não entrar em nenhuma rua com acesso restrito. Mais uma vez, recordamos que as multas para esta infração são pesadas. (saibam como evitar ser multados)

Uma visita a um pedaço de História

O centro histórico de Siena, na lista do Património Mundial da UNESCO, é aberto apenas para pedestres, e é estritamente proibido o acesso a veículos, exceto táxis, polícia, etc, o que torna a caminhada pela cidade mais agradável. Pode admirar com segurança as belezas da cidade, mesmo quando está cheia de turistas. As suas ruas estreitas são imperdíveis. A sensação que temos ao percorre-las, é que viajámos no tempo até à época medieval.

Piazza del Campo

Normalmente, os turistas aglomeram-se na Piazza del Campo, uma praça em forma de concha, onde a emocionante competição Palio acontece duas vezes por ano. Anteriormente, havia um enorme mercado nesta praça mas, sendo que mais tarde, nos séculos XIII e IV, foram aí construídos vários edifícios administrativos. É uma praça magnifica, com uma disposição fora do comum.

De 2 de julho e 16 de agosto, o mundialmente famoso festival Palio realiza-se em Siena – uma competição entre as 17 contrapartes da cidade. A competição consiste em corridas de cavalos nesta praça principal da cidade. Das 17 contrapartes, 10 participam na competição, e os participantes mudam a cada ano. As bandeiras e brasões de armas são pendurados no prédio do Palazzo Communal ao fundo da praça, e a corrida termina com procissões pela cidade.

Palazzo Pubblico

Este palácio, na Piazza del Campo é utilizado, desde a sua fundação, para albergar os escritórios municipais da cidade. No seu interior, é possível encontrar o Museo Civico, com vários frescos representando o lado bom e mau da governação, como mensagem social para a população. É ainda possível visitar neste edifício, o Teatro dei Rinnovati e subir à Torre del Mangia. O Palazzo Pubblico está aberto para visitas, de Novembro a 15 de março, das 10h às 18h, e de 16 de março a outubro, das 10h às 19h. O bilhete custa 8€.

Torre del Mangia

A proeminente torre de 102 metros, ergue-se na Piazza del Campo, adjacente ao Palazzo Pubblico. Se pretenderem ver a praça e toda Siena de uma outra prespetiva, então considerem subir ao topo da torre. Mas atenção, são 400 degraus de uma escadaria estreita.

A visita à torre é possível de 16 de outubro a 28 de fevereiro, das 10h às 16h, e de 1 de março a 15 de outubro, das 10h às 19h. O preço do bilhete é de 10€, sendo gratuito para crianças com menos de 11 anos.

Catedral de Siena

Catedral de Siena (Duomo di Sieni) – a principal catedral da cidade, construída no século XII, e cujo local era originalmente um castrum romano. No seu interior é possível admirar frescos de artistas famosos como Donatello e Michelangelo, e um chão preenchido com mosaicos espetaculares. O seu exterior em mármore preto e branco e a sua forma, em cruz, fazem desta Catedral uma das mais bonitas da Toscana. A Catedral está aberta de 1 de março a 2 de novembro, das 10h30 Às 19h, de 3 de novembro a 28 de fevereiro, das 10h30 às 17h30, e de 26 de dezembro a 6 de janeiro, das 10h30 às 19h. O bilhete custa 8€.

Porta del Cielo

É possível visitar a Catedral de Siena com mais detalhe, e de outros ângulos. Subindo uma estreita escada, até ao andar superior da Catedral, é possível admirar o edifício por dentro e por fora. Circulando pelo seu interior, é possível ver ao detalhe a sua decoração desde cima, apreciando os pormenores dos mosaicos que formam o chão. Caminhando no seu exterior, é possível admirar a construção da catedral e a paisagem da Toscana. A visita prossegue depois, no interior da catedral, já no primeiro piso, onde é possível conhecer ao pormenor todos os detalhes com a ajuda de um guia.

Esta visita dura cerca de hora e meia, existindo dois turnos de visita por dia, um em Italiano, às 12h e outro em Inglês às 13h30. O bilhete custa 25€.

As fontes de Siena

Fornecer água à cidade, foi sempre um dos desafios em Siena, uma vez que esta está construída no topo de montanhas. Para ultrapassar este desafio, foram construídos, no século XII, túneis que se estendem por quilómetros para trazer água desde os campos em volta da cidade.

Estes túneis, chamados de Bottini, transportam a água até às bonitas fontes de Siena. Uma das mais conhecidas e mais bonita, é a Fonte Gaia, na Piazza del Campo. Esta era a principal fonte de abastecimento de água na cidade, tendo por isso, para além do seu lugar preponderante, uma decoração belíssima. Hoje em dia, as estátuas que a ornamentam já não são as originais, uma vez que, ao longo dos séculos, a fonte foi-se degradando e sofrendo estragos.

Dicas e Conselhos

Siena também abriga uma das universidades mais antigas da Europa, proporcionando sempre muito movimento de estudantes, principalmente de estudantes de arte. É comum encontrar grupos de jovens, junto aos edifícios principais da cidade, com papel e lápis, a desenhar de forma impecável cada traço das estruturas.

Além da atmosfera animada de ruas e praças, a cidade oferece ao seus visitantes muitos eventos culturais, como teatro e uma ampla seleção de atividades desportivas. Ficámos com a sensação que um dia não é suficiente para explorar a cidade. Aqui, sem dúvida, vale a pena ficar mais tempo.

Evitem comer nos restaurantes situados na Piazza del Campo. O local é muito bonito para apreciar uma refeição, mas os preços são muito elevados. Existem muitos restaurantes, pequenos e baratos, que servem pizzas deliciosas, nos arredores da praça.

Enquanto nos dirigíamos à Piazza del Campo, encontramos um grupo de turistas com um guia que falava inglês, e que anunciava a passagem para a entrada com a vista mais bonita da Piazza del Campo. Ora, prontamente, decidimos seguir o grupo. O guia tinha razão. Muito provavelmente íamos passar ao lado daquela passagem e acabar por entrar noutra, não fosse o alerta do guia. Enquanto descíamos a pequena passagem, ele anunciava “preparem as máquinas fotográficas!”, e não desiludiu. Sigam pela Via di Città e entrem na Costa Barbieri (ao lado da Gelateria La Costarella), e preparem-se para uma vista de tirar o fôlego.

Beleza do Destino
Custo
Acessos Fáceis